NOTÍCIAS

93° Encoge e 5º Fórum Fundiário Nacional: ações para o aprimoramento das Corregedorias dos Tribunais de Justiça, da atividade jurisdicional e do serviço extrajudicial
17 DE MAIO DE 2024


Evento contou com a presença do corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, e aprovação da Carta de Palmas

Nos dias 24 e 25 de abril deste ano, o 93º Encontro Nacional de Corregedores-Gerais da Justiça do Brasil (Encoge) foi realizado em Palmas/TO, com o tema “Corregedorias dos Tribunais de Justiça: Diálogos, Transparência e Inovação para Solução de Conflitos”.

A solenidade de abertura do 93° Encoge foi realizada no auditório Dr. Feliciano Machado Braga, localizado no Palácio da Justiça Rio Tocantins, sede do Poder Judiciário do Estado, e contou com a presença o corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão. O restante da programação do evento foi nas dependências do Hotel Girassol Plaza, no Plano Diretor Norte, em Palmas/TO.

Já no dia 26 de abril aconteceu o 5º Fórum Fundiário Nacional, que abordou a temática “Desenvolvimento Sustentável, Governança Fundiária e Cidades Resilientes”. Os eventos contaram com a presença de corregedoras e corregedores-gerais de Justiça de todo o país, juízas e juízes do Poder Judiciário; servidoras e servidores. Realizados pelo Colégio Permanente de Corregedores-gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (Ccoge), esta edição teve o apoio da Corregedoria-geral da Justiça do Tocantins (CGJUS), do Tribunal de Justiça do Estado (TJTO) e da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat).

O objetivo é proporcionar um espaço de reflexão e colaboração para os corregedores-gerais da justiça, com a promoção de debates, troca de experiências e a realização de ações em torno de temas essenciais ao aprimoramento das Corregedorias dos Tribunais de Justiça, da atividade jurisdicional e do serviço extrajudicial.

“O Encoge foi um evento maravilhoso, a Anoreg/RJ se sentiu honrada em ser convidada, onde a gente pôde participar ativamente dos enunciados. Essa congregação, o espírito agregador de diálogo com os corregedores, onde a gente pode debater sobre assuntos da esfera extrajudicial, entre outros, mas especificamente da esfera extrajudicial que é o que mais nos interessa, desde a fiscalização até a prática de atos e procedimentos que podem ser melhorados, aprimorados, então um evento muito produtivo”, destaca o presidente da Associação de Notários e Registradores do Estado do Rio de Janeiro (ANOREG/RJ), Stenio Cavalcanti de Oliveira Filho.

Stenio, também titular do 13° Ofício de Notas e Registro de Imóveis de Campos dos Goytacazes/RS, enfatiza que no evento é possível trabalhar com o diálogo de uma forma muito democrática, além de parabenizar a organização do evento como um todo e que espera o convite para o encontro do segundo semestre desse ano.

Na abertura do 93° Encoge, o corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, destacou os projetos idealizados pela Corregedoria Nacional, como o “Registre-se!”, visando o combate ao sub-registro civil de populações vulneráveis, o “Solo Seguro”, voltado à regularização fundiária na Amazônia Legal, e a campanha “Um Só Coração: Seja Vida na Vida de Alguém”, incentivando à doação de órgãos, todos com a participação ativa dos Cartórios extrajudiciais brasileiros.

O 93° Encoge também foi palco da eleição da desembargadora Maysa Vendramini Rosal, titular da Corregedoria da Corte tocantinense, para presidente do Fórum Nacional Fundiário dos Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do país, principal cargo do colegiado que pela primeira vez será presidido por uma mulher.

A aprovação da Carta de Palmas encerrou o 93° Encoge. O documento, que leva o nome da cidade-sede, é elaborado pelos corregedores ao final de cada edição do Encoge, e atua como um protocolo de intenções, trazendo dispositivos e normas a serem seguidos por todas as corregedorias-gerais de Justiça do país. O documento é encaminhado à Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Aprovada por unanimidade, a Carta de Palmas possui nove propostas, que foram elaboradas a partir das oficinas que abordaram temas como demandas repetitivas; Gestão Integrada das Serventias Extrajudiciais do Tocantins (Gise); diagnóstico e combate de litígios; e efetividade dos institutos de desjudicialização.

Entre as propostas aprovadas na carta, estão o incentivo aos tribunais de justiça a encaminharem projetos de lei, regulamentando os emolumentos para conciliação e mediação extrajudiciais; o estímulo no fortalecimento a rede de informação, os Centros de Inteligência e os Núcleos de Monitoramento do Perfil de Demandas (Numopede’s), como importantes instrumentos de colaboração interinstitucional para a identificação e o tratamento das demandas repetitivas e predatórias. A Carta de Palmas pode ser conferida na íntegra aqui.

Fonte: AssCom ANOREG/BR, com informações do TJ/TO

Outras Notícias

Anoreg RS

Aprovado, projeto da nova Lei de Execução Fiscal inclui cobrança de débitos
13 de junho de 2024

A Comissão Temporária para Exame de Projetos de Reforma dos Processos Administrativo e Tributário Nacional...


Anoreg RS

Apcer Brasil abre inscrições para curso de Gestão de Custos e Recursos Humanos em Cartórios
13 de junho de 2024

O objetivo geral do curso é capacitar profissionais de cartórios em técnicas avançadas de gestão de custos de...


Anoreg RS

CVM decide que tokens de imobiliária não estão sujeitos às suas regras
13 de junho de 2024

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu, em abril, que tokens de pagamento desenvolvidos...


Anoreg RS

Dispensa de prova do estado civil dos pais em certidão de nascimento vai à Câmara
13 de junho de 2024

Medida aprovada pela CCJ vai facilitar registro de nascimentos A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)...


Anoreg RS

CRA aprova fim de restrições à regularização fundiária de áreas de florestas
13 de junho de 2024

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) aprovou relatório favorável do senador Jaime Bagattoli (PL-RO)...


Anoreg RS

Medida aprovada pela CCJ vai facilitar registro de nascimentos
13 de junho de 2024

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou nesta quarta-feira (12) a iniciativa (PL 2269/2022)


Anoreg RS

Comissão aprova projeto que garante acesso a dados de cônjuge falecido
13 de junho de 2024

Proposta segue para análise do Senado A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos...


Anoreg RS

Setor imobiliário teme aumento de impostos sobre imóveis com reforma tributária
13 de junho de 2024

Um dos pontos da proposta do governo prevê progressividade, quanto maior o valor do imóvel, maior o tributo em...


Anoreg RS

Cartório Galópolis de Caxias do Sul relata o pesadelo vivido durante as fortes chuvas no RS
13 de junho de 2024

Após 28 dias inoperante devido ao deslizamento de terra que ocasionou a perda total do estabelecimento, o cartório...


Anoreg RS

Pedidos de novos documentos são recebidos em Guaíba
12 de junho de 2024

A Comarca de Guaíba realizou ação itinerante pelo programa Recomeçar é Preciso!, com visitas a dois abrigos...